RSS

Passeio em minhas lembranças

26 maio

cropped-2701604000052172497tkonqt_fs.jpg

Passeio em minhas lembranças,
Estrada longa e intrincada
Como a teia de uma aranha.
Caminho leve e precavido
Para não me tornar prisioneiro.
Sou astronauta
De mundos há muito vividos,
Mas que não são solo firme.
Muitas vezes a realidade
Confunde-se com todos os sonhos
E os todos os meus desejos,
Daquilo que fora minha ânsia.
Quando folheio o livro de minha vida
As palavras todas se movimentam,
Feito o mar que jamais se acalma
E se faz maré a ir e vir
E roubar o sossego da areia.
Olho lá bem longe o horizonte
E vejo que já tive o desejo de cruzá-lo.
Enfrentaria o mar, todas as incertezas,
Apenas para saber o que há além.
Que fosse nada,
Que fosse tudo,
Que apenas coubesse em meus sonhos.
Eu era menino
E a grandeza da minha vida
Era ouvir todo o mar numa concha.
Quão era belo
E maior que tudo que tive depois.
Tenho deixado uma obra imensa e incessante,
Uma verborragia
Que atinge o limite da loucura.
Mas o mundo
Não deseja os loucos,
Se os quer,
Querem-nos trancafiados,
Mudos, ignorados.
O mundo é uma carga ao meu sonhar,
Torna-me lúcido,
Enquanto o que mais desejo é o delírio.
Sonhar em versos,
Florescer belezas,
Pintar de cores outras
Tudo o que já se pintou.
Tingir o céu de preto
Só para admirar estrelas.

S. Quimas

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em maio 26, 2016 em Poesia

 

Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: